Razão #17 Comissão Europeia quer mais segurança na utilização de drones

0
20

Especial Eleições Europeias

«60 anos, 60 boas razões para a União Europeia»

ADERE A CAMPANHA #DestaVezEuVoto

*Os textos são de Sofia Colares Alves, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal

O impacto da tecnologia no progresso da nossa sociedade é evidente. A combinação de vários conhecimentos científicos e técnicos permite desenvolver novos serviços e inovar na oferta tradicional, o que facilita a expansão das economias modernas e o acesso a novas oportunidades. Um dos mais entusiasmantes avanços tecnológicos deu-se nos veículos aéreos não tripulados. Os aparelhos, conhecidos por drones, abrem possibilidades como salvamentos, recolha de dados atmosféricos, manutenção de infraestruturas ou, simplesmente, entrega de encomendas. A União Europeia estima que, até 2035, este mercado pode alcançar um valor de 10 mil milhões de euros.

No entanto, tal como tudo o que possa constituir um risco para a nossa segurança, é necessário criar o ambiente ideal para que esta prosperidade seja partilhada e, em simultâneo, não se faça acompanhar de consequências negativas. Agora que os drones se tornam mais vulgares entre os civis, a esfera política deve ser chamada a regular os embaraços que isso possa causar. Em 2016, foram registadas mais de 1 200 ocorrências com estas aeronaves em toda a Europa e, segundo a Autoridade Nacional da Aviação Civil, até 10 de setembro deste ano, foram registados 24 incidentes no nosso país. Os casos mais graves incluem quase colisões, sendo que, recentemente um avião comercial foi forçado a abortar a sua aterragem no Aeroporto de Lisboa.

Em virtude da dimensão do desafio, a Comissão Europeia sentiu a necessidade de intervir e proteger os seus cidadãos. Violeta Bulc, Comissária europeia para os Transportes, apresentou a ideia de criar um serviço digital para assegurar o cumprimento da legislação e o acesso eficiente e seguro de um grande número de drones ao espaço aéreo. Esta plataforma, que apelidou de U-Space, ainda não existe mas faz parte dos planos da Comissão Europeia para o futuro próximo. O SESAR, um pilar tecnológico focado na gestão e investigação de tráfego aéreo, está a atribuir um prémio de meio milhão de euros a quem conseguir desenvolver esta tecnologia de delimitação geográfica aérea. Apesar de especialmente focado nas altitudes inferiores a 150 metros, o objetivo é garantir o bom funcionamento dos drones em todos os ambientes operacionais e todos os tipos de espaço aéreo.

Esta situação revela que a Comissão Europeia, muito embora seja entusiasta, financiadora e promotora da inovação e desenvolvimento tecnológico, mantém ainda assim a segurança dos seus cidadãos sempre no topo das prioridades.

Desta vez eu voto#FutureOfEurope#EUPublicopinion#EUnaUE#EuHaveYourSay #EE2019

Publicidade
Partilhar
Centro Europe Direct do Algarve
O Centro Europe Direct do Algarve é um serviço público que tem como principal missão difundir e disponibilizar uma informação generalista sobre a União Europeia, as suas políticas e os seus programas, aos cidadãos, instituições, comunidade escolar, entre outros. Está hospedado na CCDR Algarve e faz parte de uma Rede de Informação da Direcção-Geral da Comunicação da Comissão Europeia, constituída por cerca de 500 centros espalhados pelos 28 Estados Membro da União Europeia, existindo 19 em Portugal. A Assembleia Geral Anual (AGM ) decorre nornmalmente em outubro e a rede celebrou 10 anos em 2015. Atualmente a Rede de Centros Europe Direct em Portugal inclui 19 centros e é apoiada pela Comissão Europeia através da sua Representação em Portugal. Os Centros de Informação Europe Direct atuam como intermediários entre os cidadãos e a União Europeia ao nível local. O seu lema é «Todos somos EUropa»!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.