Polémica: ICNF garante que não autorizou limpeza em terreno de Cacela

0
168
(Foto: Teresa Patrício) Uma limpeza polémica, já que se trata de um terreno privado em zonas fortemente protegida
Após o Jornal do Baixo Guadiana ter avançado esta quinta-feira de manhã que, afinal, estariam a ser cometidas infrações no âmbito de uma «ação de limpeza» num terreno privado inserido em zona protegida da Ria Formosa, em Cacela Velha, concelho de Vila Real de Santo António, e que por essa razão os trabalhos iriam ser suspensos o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) já reagiu ao nosso jornal, dando resposta ao nosso pedido de informação sobre a alegada infração na arriba do local.
Nessa resposta o ICNF esclarece “de acordo com as informações prestadas pelo responsável dos trabalhos referidos, o objetivo dos mesmos foi efetuar a desmatação da propriedade, para dar resposta às obrigações decorrentes da legislação relativa à Defesa da Floresta contra Incêndios”. E sublinha que “para essa ação não foi pedida qualquer autorização ao ICNF, que se deslocou ao local, no sentido de verificar se existia alguma irregularidade associada às intervenções”. Mas, tal como o nosso jornal já tinha avançado, após informação dada por fonte da GNR, que através do SEPNA (Serviço de Proteção da Natureza) fez trabalho de fiscalização no local, “dessa visita,  resultou a paragem imediata dos trabalhos, para que o processo seja analisado e decidida a atuação necessária em conformidade com a legislação aplicável e as competências do ICNF”.

A suspensão foi decretada, mas as máquinas não pararam

Conforme adiantou fonte de GNR, ontem logo pela manhã, ao nosso jornal  “a ação de limpeza foi suspensa, por estarem a ser cometidas infrações com mexida da arriba do local”, mas, na verdade, sabemos que os trabalhos continuaram, mesmo assim, todo o dia de quinta-feira. Ou seja, um dia inteiro em que a máquina continuou a «desmatar» quando esse trabalho deveria ter sido “suspenso  para que o processo seja analisado e decidida a atuação necessária em conformidade com a legislação aplicável e as competências do ICNF”.
Ainda durante a tarde desta quinta-feira, Teresa Patrício, habitante de Cacela e promotora do Jardim Interpretativo da Flora do Algarve, que denunciou indignada desde há dias esta situação, publicou imagens que mostram os trabalhos realizados e a alteração provocada naquela área.
 Antes: 
Foto de Teresa Patrício: o terreno antes da «ação de limpeza»

 Depois:

Foto de Teresa Patrício: o terreno depois da «ação de limpeza»
De referir que o terreno de 40 hectares em causa insere-se em zona de Reserva Agrícola Nacional (RAN) e Reserva Ecológica Nacional (REN).
Restam agora esclarecimentos oficiais sobre o que realmente aconteceu a esta área protegida e que futuro terá este processo que será «alvo de análise».
Publicidade
Partilhar
Susana Helena De Sousa
Formação Superior em Jornalismo (Carteira Profissional 9621): Especialização em Imprensa Escrita pelo Centro Nacional de Formação de Jornalistas (CENJOR) Formação media pela Representação da Comissão Europeia em Portugal Experiência em Jornalismo: Rádio (Voz D'Almada, PAL FM, Guadiana FM), Televisão (TVI, AXN, RTP, Canal História) e Imprensa Escrita (Jornal de Setúbal, Semanário O Algarve, Jornal i, Jornal do Baixo Guadiana); Tese de Licenciatura Bi-Etápica: «Serviço Público de Televisão», (publicação com entrevista a Carlos Pinto Coelho) Co-produção, realização e apresentação do programa de Rádio «Se Dúvidas Existem...», do Núcleo de Estudos e Intervenção Psicolõgica de VRSA Co-produção, realização e apresentação do programa «Viver Aqui», do Núcleo de Imigração da Cruz Vermelha Portuguesa de VRSA para o Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural Assistente de Realização para Televisão Produtora para Televisão Escrita para Reportagens Televisivas Escrita de Documentário para TV «O Contrabando no Baixo Guadiana» Escrita do texto filme documental «Um Dia na Santa Casa», de Eduardo Soares Pinto Formação Avançada em Dança Contemporânea (CIRL) Formação Inicial em Teatro (TAS, Teatro O Elefante) Formação Inicial Interpretação para Televisão (Aloysio Filho pela ACT) Participação em antologia poética «5.50» (Poetas do Guadiana) Escrita de prefácio para obra editada (Os Poetas do Guadiana nos meios de comunicação social) e outra obra inédita Autora convidada do livro de contos «Ruas» de Pedro Oliveira Tavares e João Miguel Pereira Revisão de Livro de Contos inédito de Mouji Soares Curandoria de exposição de fotografia de Eduardo Soares Pinto, Espanha Co-organização da exposição internacional de arte «Minha Fukushima» na Eurocidade do Guadiana, da Peace and Art Society Organização da Exposição «Aline´s Project» em VRSA, da Peace and Art Society Apresentação de Galas Moderação de Debates e Tertúlias Apresentação de Livros Organização de eventos Co-fundadora do Eco&Design Hotel «Monte do Malhão» Co-fundadora da Mostra Internacional de Cinema «FRONTEIRAS» Voluntariado para a área da comunicação em IPSS's

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.