É gigante a vontade de curar o guerreiro Afonso Castanho

0
2143
Afonso Castanho tem 11 anos e em 2017 foi-lhe diagnosticado um Rabdomniosarcoa em estadio 4, o mais grave de todos.

A onda de solidariedade para ajudar nos tratamentos caros aos quais a família de Afonso Castanho está a tentar chegar para o curar de um cancro cresce todos os dias num misto de solidariedade e esperança que fazem toda a diferença. O Afonso tem apenas 11 anos e em 2017 foi-lhe diagnosticado um Rabdomniosarcoa em estadio 4, o mais grave de todos. Foi submetido a nove intensos ciclos de quimioterapia e 28 de radioterapia. Mas no início de 2018, e após exames de rotina, foram detectadas cinco novas metástases, sendo que após vários exames verificou-se que se tratava de uma recidiva. Perante este retrocesso o pequeno Afonso foi sujeito a mais três ciclos de quimioterapia que se revelaram ineficazes, sendo que o tumor continuou a desenvolver-se a um ritmo muito acelerado.

Pais procuram alternativas aos cuidados paliativos do IPO

“Infelizmente as nossas vidas foram assombradas por esta terrível doença”, partilha Carla Fernandes, a mãe guerreira, confirmando ao Jornal do Baixo Guadiana que, efetivamente, “neste momento as soluções apresentadas pelo IPO [Instituto Português de Oncologia] de Lisboa apenas passam por cuidados paliativos”, explicando que servem “apenas para minimizar as dores enquanto a doença se vai apoderando do corpo do Afonso”. Os pais com a ajuda de familiares e amigos decidiram “partir para a investigação e tentar alternativas para salvar o Afonso. Neste momento está a ser tratado na clínica do Dr. Manuel Pinto Coelho, onde é acompanhado por uma nutricionista especializada em alimentação anti-cancro, sendo que faz semanalmente tratamentos de Biofeedback, para além de vários suplementos vitamínicos receitados pelo próprio Dr. Manuel Pinto Coelho”. Carla, a mãe explicou ao nosso jornal que Afonso “para além disto faz semanalmente tratamentos de Hipertermia na CUF do Porto, um tratamento inovador que tem dado cartas pelo mundo no tratamento de muitos cancros considerados sólidos com metástases espalhadas pelo corpo”. A mãe estimou-nos que mensalmente as despesas dos tratamentos ascendem a cerca de 3 mil euros. Mais uma vez os amigos e familiares “têm sido essenciais para ajudar a encontrar a cura do Afonso”, já que “nenhum destes tratamentos é comparticipado pelo Estado”. 

Saiba como pode contribuir para este apelo solidário

Uma vez que sem ajuda os pais do Afonso não conseguem fazer face a despesas tão elevadas na procura da cura do seu menino, familiares e amigos decidiram recorrer a um pedido de ajuda mais amplo. Fizeram-no, desde logo, através da disseminação das redes sociais com um apelo solidário onde existe a possibilidade de doação online. Mas está também disponível um número de conta bancária para o mesmo efeito: IBAN PT 50 0035 0909 00029719 500 91
O nosso jornal pretende com esta notícia dar força a esta onda de solidariedade em prol do guerreiro Afonso Castanho, que para além da sua força enorme mostrou ser um promissor poeta, tal como demos notícia aquando da sua participação na antologia «Poesia na Escola», enquanto aluno da escola de Cacela, concelho de Vila Real de Santo António.
Existe a possibilidade de fazer doação online ou de modo tradicional através de uma conta bancária (ver acima). O apelo solidário pretende ajudar família de Afonso a pagar tratamentos altamente dispendiosos

 

Publicidade
Partilhar
Susana Helena De Sousa
Formação Superior em Jornalismo (Carteira Profissional 9621): Especialização em Imprensa Escrita pelo Centro Nacional de Formação de Jornalistas (CENJOR) Formação media pela Representação da Comissão Europeia em Portugal Experiência em Jornalismo: Rádio (Voz D'Almada, PAL FM, Guadiana FM), Televisão (TVI, AXN, RTP, Canal História) e Imprensa Escrita (Jornal de Setúbal, Semanário O Algarve, Jornal i, Jornal do Baixo Guadiana); Tese de Licenciatura Bi-Etápica: «Serviço Público de Televisão», (publicação com entrevista a Carlos Pinto Coelho) Co-produção, realização e apresentação do programa de Rádio «Se Dúvidas Existem...», do Núcleo de Estudos e Intervenção Psicolõgica de VRSA Co-produção, realização e apresentação do programa «Viver Aqui», do Núcleo de Imigração da Cruz Vermelha Portuguesa de VRSA para o Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural Assistente de Realização para Televisão Produtora para Televisão Escrita para Reportagens Televisivas Escrita de Documentário para TV «O Contrabando no Baixo Guadiana» Escrita do texto filme documental «Um Dia na Santa Casa», de Eduardo Soares Pinto Formação Avançada em Dança Contemporânea (CIRL) Formação Inicial em Teatro (TAS, Teatro O Elefante) Formação Inicial Interpretação para Televisão (Aloysio Filho pela ACT) Participação em antologia poética «5.50» (Poetas do Guadiana) Escrita de prefácio para obra editada (Os Poetas do Guadiana nos meios de comunicação social) e outra obra inédita Autora convidada do livro de contos «Ruas» de Pedro Oliveira Tavares e João Miguel Pereira Revisão de Livro de Contos inédito de Mouji Soares Curandoria de exposição de fotografia de Eduardo Soares Pinto, Espanha Co-organização da exposição internacional de arte «Minha Fukushima» na Eurocidade do Guadiana, da Peace and Art Society Organização da Exposição «Aline´s Project» em VRSA, da Peace and Art Society Apresentação de Galas Moderação de Debates e Tertúlias Apresentação de Livros Organização de eventos Co-fundadora do Eco&Design Hotel «Monte do Malhão» Co-fundadora da Mostra Internacional de Cinema «FRONTEIRAS» Voluntariado para a área da comunicação em IPSS's

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.