2019 é ano de eleições europeias. Amanhã começa projeto-piloto transfronteiriço que vai colocar os cidadãos à conversa

0
118

Este projecto-Piloto, financiado pela Comissão Europeia, destina-se a um grupo transnacional de cidadãos do Algarve, em Portugal e da Província de Huelva, em Espanha. Os participantes serão informados sobre o estado atual da União Europeia e terão ocasião de discutir as possíveis opções para o seu futuro, moldado necessariamente pelo resultado das eleições europeias de 2019. “Estes cidadãos hão-de olhar para a política da UE da mesma forma que olham para as políticas nacionais, onde as linhas de separação não dependem do lugar de origem do cidadão, mas do teor das suas decisões e dos valores que defende”, pode ler-se no comunicado oficial.

Europe Direct Algarve: à conversa sobre as Eleições Europeias

Em maio de 2019 vão realizar-se eleições para o Parlamento Europeu em toda a União Europeia, dando a oportunidade a todos os cidadãos da UE de eleger os seus representantes para os próximos 5 anos.

A convite da Comissão Europeia, o Centro Europe Direct Algarve, hospedado na CCDR Algarve e o Centro de Informação Europeia da Diputación de Huelva (Europe Direct Huelva) vão realizar um dos dez eventos transfronteiriços, a acontecer um pouco por todas as fronteiras dentro da EU, até março de 2019.

Este evento, na fronteira Espanha-Portugal terá três momentos e temas:

30 maio 2018: Tavira (Escola Secundária de Tavira)
O que é a Europa? Os últimos 10 anos.
25 Outubro 2018: El Granado
Os desafios e as opções que se perfilam para o futuro da Europa.
14 Fevereiro 2019: Vila Real e San Silvestre.
Quais as famílias políticas no PE que respondem aos diversos futuros que se perfilam para a Europa? Qual aquela ou aquelas que defendem o meu ideal de Europa? O meu voto conta!

Cidadãos europeus: à conversa

A União Europeia é uma realidade que influencia de várias formas a nossa qualidade de vida. Nesse sentido, a Europa já não é uma opção. É o quadro em que as nossas vidas se movem. Torna-se então absolutamente necessário compreender os canais democráticos através dos quais os cidadãos podem dar “cor e forma” às políticas e decisões que vêm de Bruxelas, como é o caso do nosso voto nas eleições europeias. É necessária uma opinião pública europeia que esteja ciente das questões europeias e possa debater publicamente ideias sobre o futuro da Europa.

A participação dos territórios: instituições, associações, grupos de cidadãos, representantes públicos, new voters, comunicação social, cidadãos em geral, é essencial no que se refere ao exercício da cidadania, para que cada um compreenda o valor da sua participação nas eleições europeias, para que se decida em conjunto o futuro da Europa.

Cidadãos europeus, à conversa!

Tavira (Portugal), 30 de Maio

PROGRAMA (*)

10h00 Chegada dos participantes e entrega da documentação
10h30 Abertura
Facilitador: Susana Helena de Sousa, Jornal Baixo Guadiana
Francisco Serra, Presidente da CCDR Algarve
Jorge Botelho, Presidente da Câmara Municipal de Tavira
João Faria, Representação da Comissão Europeia em Portugal
M. Eugenia Limón Bayo. Vice-presidente da Diputación de Huelva
Sebastián Pérez Coronel. Coordenadora do Instituto Andaluz da Juventude em Huelva. Junta de Andaluzia.
Teresa Frontán Fernández. Comunicación, Partenariados y Redes. Representación de la Comisión Europea en España

11h00 Sondagem SLIDO.com
11h05 Apresentação do projeto-piloto, Razões de ser da União Europeia. Os últimos 10 anos, João Faria Representação CE em Portugal

11h50 Apresentação do filme “Europa 60 anos”

11h55 Pausa-café e Quebra-gelo, Carlos Reis , Ass Liláz

12h15 Trabalho de grupos: reflexões sobre questões relacionadas com a União Europeia hoje e sua evolução nos últimos 10 anos:

1. A União Europeia deve / não deve ter mais poderes na política externa, a política social e de tributação (deliberando por maioria e não por unanimidade).
2. No mundo globalizado de hoje, poderão os países que compõem a União Europeia enfrentar separadamente os enormes desafios que lhes são apresentados? (industrial, comercial, financeira, tecnológica e militar / diplomática).
3. A União Europeia avançou em termos de representação democrática dos cidadãos? Ou os Estados estão cada vez mais representados em vez de instituições?

13h00 Partilha das conclusões dos grupos, Sofia Martins, Cooperativa ECOS

Conclusões Susana Helena de Sousa (jornalista JBGuadiana)

13h45 Agradecimentos, Report e próximos eventos, Europe Direct Algarve e Huelva
Avaliação SLIDO.com

14h00 Almoço ligeiro

(*) hora portuguesa

 

 

 

Publicidade
Partilhar

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.