ALTURA: Habitação Social pronta no Verão. Fase seguinte será entrega de casas e venda de espaços comerciais

0
390

O executivo municipal de Castro Marim, liderado pelo social-democrata Francisco Amaral, comunica em nota de imprensa enviada às redações que “retomadas em 2017, as obras da habitação social na Urbanização das Laranjeiras, em Altura, prosseguem a bom ritmo e deverão estar concluídas no verão”.

E após concluídas as obras terão lugar “os procedimentos de atualização dos dados do concurso (para a entrega das casas) e certificadas todas as instalações do edifício”, sendo que no comunicado oficial da câmara é explicado que a atribuição aos agregados familiares “será agora reavaliada pela autarquia”.

“O edifício, com 3 pisos, representa 8 fogos habitacionais (…) e a disponibilização de 2 espaços comerciais, que serão vendidos por Aviso Público”. O município está confiante que “para além de garantirem a instalação de mais dois negócios na freguesia de Altura, numa montra para a Estrada Nacional 125, a principal via do Algarve, também conhecida pela necessidade inadiável de uma intervenção requalificativa, representarão uma importante receita para o Município, minimizando os custos de construção de todo o edifício”.

Obras que começaram em 2009 foram retomadas 8 anos depois

Numa fase avançada da obra que se prevê concluída este Verão de 2018 a edilidade castromarinense, que retomou os trabalhos oito anos depois, lembra que “em 2009 iniciava-se a obra por administração direta, no intuito de permitir à economia local maior envolvimento, mas as exigências contratuais, os recursos disponíveis e as garantias de obra necessárias, revelaram desajustado o procedimento. Assim, até 2015 foi concluída a fase de instalação das alvenarias e redes técnicas e lançou-se um concurso, em 2016, para a conclusão do empreendimento. Este concurso exigiu um projeto técnico e um caderno de encargos, que assumisse o ora construído e o necessário, mas, também por força da Nova Lei das Finanças Locais, que passou a produzir efeitos orçamentais em 2014, esta foi uma das muitas obras que tiveram que aguardar o ajustamento do Município à sua capacidade de concretização”.

600 mil euros de investimento

O custo global são 600 mil euros e “já garantiu outros empreendimentos, possibilitando condições dignas de habitabilidade a centenas de famílias castromarinenses”. O município sublinha que “a entrega das casas ocorrerá quando forem terminados os procedimentos de atualização dos dados do concurso e certificadas todas as instalações do edifício”.

Publicidade
Partilhar

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.