Célia Brito perdeu por 32 votos. “Custa-me assumir esta derrota”

0
479
Candidata acredita que houve fraude fiscal no Azinhal

A socialista Célia Brito que defrontou uma renhida disputa pelo poder da edilidade de Castro Marim ao concorrer nas eleições autárquicas de 2017 confessou ao Jornal do Baixo Guadiana que custa “assumir uma derrota por apenas 32 votos menos de diferença”. Ainda no calor dos resultados a enfermeira declarou ao nosso jornal que “se tivesse perdido por muitos mais votos seria mais fácil de gerir” este desfecho eleitoral, mas em tom de alento realçou o trabalho desenvolvido “por todos numa candidatura onde não defrontou adversários fáceis”.

Quanto à vitória do PS na Assembleia Municipal, tendo sido reeleito José Luís Domingos, Célia Brito encara o resultado como “mais um voto de confiança dos castromarinenses e um passo muito importante na consolidação do trabalho desenvolvido até aqui”.

A destacar a vitória do PS na Assembleia de Freguesia de Castro Marim onde ganhou com uma diferença maior em relação ao principal rival destas autárquicas e das de 2013 – o PSD há 4 anos e coligação PSD/CDS em 2017. Célia Brito também se congratula com a vitória do socialista Vítor Esteves na junta de freguesia de Castro Marim e “para além de esta ser uma aprovação clara nos quatro anos de trabalho do candidato Vítor Esteves”, Célia acredita que “foi também uma clara rejeição por parte da população em relação aos outros candidatos”.

Questionada pelo Jornal do Baixo Guadiana se estava disponível para firmar acordos com o reeleito presidente da câmara municipal de Castro Marim, Francisco Amaral,a enfermeira Célia Brito prefere não traçar cenários precipitados. Garante, no entanto, que não vai “baixar os braços” assumirá o cargo de vereadora da oposição com o número dois da sua lista Mário Dias.

 

 

Publicidade
Partilhar

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here