Consultor do Festival da Canção valoriza a história de Paco de Lucía para desenvolvimento de Castro Marim

0
41
Nuno Galopim foi o Consultor para o Festival da Canção 2017 que permitiu uma nova abordagem a esta competição que lançou Salvador Sobral para a vitória

Nuno Galopim, escritor, jornalista e consultor musical foi um dos convidados do Festival de Lucía [leia mais sobre o festival aqui] que teve lugar em Castro Marim na última semana, sendo que apresentou-se no sábado na Casa do Sal para uma conversa coloquial ao mesmo tempo que contextualizadora sobre a importância da música como património imaterial de lugares. Este jornalista especializado na área musical falou sobre inúmeros casos mundiais em que músicos famosos tornaram os seus locais de residência ou de origem lugar de romagem para muitos fãs, criando uma nova dinâmica, e que até dado momento era inimaginável. “Isso impulsiona cultural, mas também economicamente os lugares, beneficiando-os e às pessoas que aí habitam”, referiu para os que na Casa do Sal o escutaram atentamente.

Com o destino Castro Marim Nuno Galopim considera que não é displicente acontecer algo semelhante, pois “a história das raízes de Paco de Lucía, a sua mãe que era daqui, as pessoas que os conheceram e as vivências” dão, segundo o próprio, os elementos necessários para criar “o enredo para esta história e projetar Castro Marim além-fronteiras através da cultura musical”. Segundo a visão deste jornalista “o mais importância de uma notícia são as pessoas e as suas histórias, e Castro Marim tem uma história para contar também a partir de Paco de Lucia”, reforçou.

Nuno Galopim: o consultor musical do histórico Festival da Canção

Jornalista especializado nas áreas de música e cinema, Nuno Galopim foi nada mais nada menos o consultor da RTP para o Festival da Canção de 2017 que resultou numa vitória histórica de Portugal na Eurovisão da Canção com a música «Amar pelos Dois», de Salvador Sobral. Fã assumidíssimo do «Festival da Canção» teve um desafio gigante ao estar na equipa que idealizou este ano aquele festival. “Trata-se um grande programa de televisão que teve na década de 90 o seu período mais crítico de aceitação, mas que conseguiu virar a página e recompôr-se”. Nuno Galopim explicou ao Jornal do Baixo Guadiana que “foi um grande desafio para os compositores criarem as suas músicas para serem interpretadas no Festival”, tendo garantido ao nosso jornal que da parte dos compositores convidados, e de resto com uma carreira já conceituada no país, “houve desde o primeiro momento uma grande aceitação em participarem” nesta nova abordagem do Festival da Canção.

O próximo ano vai ser intenso para Nuno Galopim que integra a equipa que está a produzir o Festival da Canção que em 2018 vai acontecer em Portugal.

Publicidade
Partilhar
Susana Helena De Sousa
Formação Superior em Jornalismo (Carteira Profissional 9621): Especialização em Imprensa Escrita pelo Centro Nacional de Formação de Jornalistas (CENJOR) Formação media pela Representação da Comissão Europeia em Portugal Experiência em Jornalismo: Rádio (Voz D'Almada, PAL FM, Guadiana FM), Televisão (TVI, AXN, RTP, Canal História) e Imprensa Escrita (Jornal de Setúbal, Semanário O Algarve, Jornal i, Jornal do Baixo Guadiana); Tese de Licenciatura Bi-Etápica: «Serviço Público de Televisão», (publicação com entrevista a Carlos Pinto Coelho) Co-produção, realização e apresentação do programa de Rádio «Se Dúvidas Existem...», do Núcleo de Estudos e Intervenção Psicolõgica de VRSA Co-produção, realização e apresentação do programa «Viver Aqui», do Núcleo de Imigração da Cruz Vermelha Portuguesa de VRSA para o Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural Assistente de Realização para Televisão Produtora para Televisão Escrita para Reportagens Televisivas Escrita de Documentário para TV «O Contrabando no Baixo Guadiana» Escrita do texto filme documental «Um Dia na Santa Casa», de Eduardo Soares Pinto Formação Avançada em Dança Contemporânea (CIRL) Formação Inicial em Teatro (TAS, Teatro O Elefante) Formação Inicial Interpretação para Televisão (Aloysio Filho pela ACT) Participação em antologia poética «5.50» (Poetas do Guadiana) Escrita de prefácio para obra editada (Os Poetas do Guadiana nos meios de comunicação social) e outra obra inédita Autora convidada do livro de contos «Ruas» de Pedro Oliveira Tavares e João Miguel Pereira Revisão de Livro de Contos inédito de Mouji Soares Curandoria de exposição de fotografia de Eduardo Soares Pinto, Espanha Co-organização da exposição internacional de arte «Minha Fukushima» na Eurocidade do Guadiana, da Peace and Art Society Organização da Exposição «Aline´s Project» em VRSA, da Peace and Art Society Apresentação de Galas Moderação de Debates e Tertúlias Apresentação de Livros Organização de eventos Co-fundadora do Eco&Design Hotel «Monte do Malhão» Co-fundadora da Mostra Internacional de Cinema «FRONTEIRAS» Voluntariado para a área da comunicação em IPSS's

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.