António Murta diz que passadiço de Monte Gordo é “obra inacabada e ilegal”

0
374
Candidato do PS tece duras críticas à câmara municipal de VRSA

Candidato do PS à câmara municipal de Vila Real de Santo António, António Murta, garante que  foi informado pelo Tribunal de Contas que o passadiço de Monte Gordo “não possui o obrigatório Visto, tendo o respetivo pedido sido devolvido à câmara municipal no passado dia 6 de julho, com o nº de processo 486/2017”. Em nota de imprensa às redações as declarações de Murta, que, recorde-se esteve à frente da câmara municipal de Vila Real de Santo António num total de 16 anos, falam de um passadiço que é, segundo ele, “uma obra inacabada e ilegal, como é o caso desta, pode parecer muito bonita ou muito feia, mas o grave problema é que ela não foi subsidiada pela Comunidade Europeia, significando este facto que será mais uma dívida para o Município em estado de pré-falência”.

E vai mais longe, afirmando que “o atual executivo municipal continua a dar passos na ilegalidade, parece que estar fora da lei é uma opção de gestão”.

Luís Gomes desvaloriza acusações de Murta

Confrontado pelos jornalistas com as acusações de António Murta o edil Luís Gomes garantiu que o Tribunal de Contas à data da inauguração daquele passadiço [14 de Julho – ler aqui notícia] estava “a apreciar o projeto” e que embora este ainda não estivesse visado também não havia sido rejeitado.

Quanto ao financiamento de fundos comunitários Luís Gomes explicou que a câmara municipal tem “um protocolo assinado no qual o Estado garante que assegura o financiamento da obra. Se não houver financiamento comunitário terá que haver verba do Orçamento de Estado” e rematou que a única preocupação da câmara municipal de VRSA “é executar a obra”, sendo que a parte que lhes competia “já está feita…”.

 

Publicidade
Partilhar
Susana Helena De Sousa
Formação Superior em Jornalismo (Carteira Profissional 9621): Especialização em Imprensa Escrita pelo Centro Nacional de Formação de Jornalistas (CENJOR) Formação media pela Representação da Comissão Europeia em Portugal Experiência em Jornalismo: Rádio (Voz D'Almada, PAL FM, Guadiana FM), Televisão (TVI, AXN, RTP, Canal História) e Imprensa Escrita (Jornal de Setúbal, Semanário O Algarve, Jornal i, Jornal do Baixo Guadiana); Tese de Licenciatura Bi-Etápica: «Serviço Público de Televisão», (publicação com entrevista a Carlos Pinto Coelho) Co-produção, realização e apresentação do programa de Rádio «Se Dúvidas Existem...», do Núcleo de Estudos e Intervenção Psicolõgica de VRSA Co-produção, realização e apresentação do programa «Viver Aqui», do Núcleo de Imigração da Cruz Vermelha Portuguesa de VRSA para o Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural Assistente de Realização para Televisão Produtora para Televisão Escrita para Reportagens Televisivas Escrita de Documentário para TV «O Contrabando no Baixo Guadiana» Escrita do texto filme documental «Um Dia na Santa Casa», de Eduardo Soares Pinto Formação Avançada em Dança Contemporânea (CIRL) Formação Inicial em Teatro (TAS, Teatro O Elefante) Formação Inicial Interpretação para Televisão (Aloysio Filho pela ACT) Participação em antologia poética «5.50» (Poetas do Guadiana) Escrita de prefácio para obra editada (Os Poetas do Guadiana nos meios de comunicação social) e outra obra inédita Autora convidada do livro de contos «Ruas» de Pedro Oliveira Tavares e João Miguel Pereira Revisão de Livro de Contos inédito de Mouji Soares Curandoria de exposição de fotografia de Eduardo Soares Pinto, Espanha Co-organização da exposição internacional de arte «Minha Fukushima» na Eurocidade do Guadiana, da Peace and Art Society Organização da Exposição «Aline´s Project» em VRSA, da Peace and Art Society Apresentação de Galas Moderação de Debates e Tertúlias Apresentação de Livros Organização de eventos Co-fundadora do Eco&Design Hotel «Monte do Malhão» Co-fundadora da Mostra Internacional de Cinema «FRONTEIRAS» Voluntariado para a área da comunicação em IPSS's

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.