Secretário de Estado apresentou a nova Unidade Móvel de Saúde de rastreio do Cancro da Mama

0
35
Secretário de Estado falou aos jornalistas sobre projetos pioneiros de saúde para o Algarve

Trata-se da única Unidade Móvel de Saúde a nível nacional e até europeu que dispõe de Tomossíntese e diagnóstico assistido por computador (CAD) para o rastreio do Cancro da Mama.

A apresentação deste novo equipamento para o Algarve  foi feito pela Administração Regional de Saúde do Algarve esta terça-feira, dia 11 de julho, na presença do Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo. De acordo com o governante esta Unidade “torna o Algarve a primeira Região do País a realizar rastreios com esta tecnologia de última geração e que permite aumentar significativamente a taxa de deteção de cancros da mama, reduzir os falsos positivos e o número de mulheres chamadas à consulta de aferição, reduzir a dose de radiação aplicada em cada exame e reduzir os custos do programa”.

Combate ao Cancro do Cólon e Reto com projeto-piloto

Teve lugar ao longo desta comunicação, no Laboratório Regional de Saúde Pública do Algarve, Dra. Laura Ayres, e entre profissionais e dirigentes da Saúde da Região, membros da Associação Oncológica do Algarve, autarcas e representantes de diversas entidades regionais, a apresentação do projeto-piloto de Rastreio ao Cancro do Cólon e Reto na Região que, nesta fase inicial, vai abranger cerca de 7 mil utentes da Unidade de Saúde Familiar Ria Formosa, em Faro, e da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados de São Brás de Alportel, estando previsto o seu alargamento no início de 2018 progressivamente a todas as unidades de cuidados de saúde primários do Algarve abrangendo cerca de 140 mil utentes.

Público-alvo homens e mulheres a partir dos 50 anos

Este rastreio, organizado de base populacional, vai ter como público-alvo homens e mulheres dos 50 aos 75 anos, e tem como objetivo diminuir a morbilidade e mortalidade por cancro do cólon e reto, através da deteção e tratamento precoce das lesões encontradas, com melhoria da eficácia, eficiência da intervenção e da taxa de sobrevivência.

“A convocatória, referenciação, gestão e monitorização do programa é efetuada pelo Núcleo de Rastreios Oncológicos da ARS Algarve e a leitura dos testes pelo Laboratório Regional de Saúde Publica do Algarve, Dra. Laura Ayres. Todos os utentes com teste de Pesquisa de Sangue Oculto nas Fezes positiva serão encaminhados para realizar a colonoscopia de follow up até 30 dias após a emissão do resultado, contribuindo, desta forma, para aumentar a taxa de sobrevivência, reduzir a proporção de cancros diagnosticados em fase clínica em relação ao total de cancros diagnosticados, diminuir as abordagens terapêuticas mais agressivas e melhorar a efetividade terapêutica”, explicou a Administração Regional de Saúde.

Parceria implementa projeto-piloto

Este projeto vai ser implementado pela ARS Algarve, em parceria com o Centro Hospitalar do Algarve, utilizando um Sistema de Informação desenvolvido internamente pelo Núcleo de Sistemas de Informação e Comunicação da ARS Algarve, cuja plataforma se encontra disponível para os profissionais das unidades de saúde da região no módulo do SGI da ARS Algarve.

Secretário de Estado enaltece profissionais

Por sua vez, o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, enalteceu o trabalho de todos os profissionais de saúde envolvidos nestes projetos e destacou que “hoje é um dia histórico para a Região do Algarve com o início do rastreio do cancro do colon e reto, algo que já estava a ser prometido há mais de 10 anos», sublinhando que «começamos no ano passado com uma experiência no Norte, estamos a iniciar também a Região de Lisboa e Vale do Tejo e agora aqui no Algarve. Esperamos que estas experiências piloto se testem e validem e se comecem a alargar a todos os ACES para que em 2018 possamos cobrir a totalidade do território nacional. Com isso, esperamos duas coisas: aumentar a deteção precoce de novos casos, tratar mais cedo os doentes, aumentando a taxa de sobrevida a cinco anos e diminuindo a despesa do SNS”.

No mesmo âmbito, o Presidente do Conselho Diretivo da ARS Algarve, Paulo Morgado, agradeceu o apoio do Rotary Club na aquisição da nova unidade móvel de rastreios e destacou “o papel essencial da Associação Oncológica do Algarve e do seu fundador o Dr. Santos Pereira” pela sua visão de futuro e pela colaboração nos últimos anos com a ARS Algarve no desenvolvimento do programa de Rastreio do Cancro da Mama, que tem permitido alcançar excelentes taxas de adesão e contribuído para a melhoria significativa da deteção precoce de cancros e aumentando a eficácia do seu tratamento.

 

Publicidade
Partilhar
Susana Helena De Sousa
Formação Superior em Jornalismo (Carteira Profissional 9621): Especialização em Imprensa Escrita pelo Centro Nacional de Formação de Jornalistas (CENJOR) Formação media pela Representação da Comissão Europeia em Portugal Experiência em Jornalismo: Rádio (Voz D'Almada, PAL FM, Guadiana FM), Televisão (TVI, AXN, RTP, Canal História) e Imprensa Escrita (Jornal de Setúbal, Semanário O Algarve, Jornal i, Jornal do Baixo Guadiana); Tese de Licenciatura Bi-Etápica: «Serviço Público de Televisão», (publicação com entrevista a Carlos Pinto Coelho) Co-produção, realização e apresentação do programa de Rádio «Se Dúvidas Existem...», do Núcleo de Estudos e Intervenção Psicolõgica de VRSA Co-produção, realização e apresentação do programa «Viver Aqui», do Núcleo de Imigração da Cruz Vermelha Portuguesa de VRSA para o Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural Assistente de Realização para Televisão Produtora para Televisão Escrita para Reportagens Televisivas Escrita de Documentário para TV «O Contrabando no Baixo Guadiana» Escrita do texto filme documental «Um Dia na Santa Casa», de Eduardo Soares Pinto Formação Avançada em Dança Contemporânea (CIRL) Formação Inicial em Teatro (TAS, Teatro O Elefante) Formação Inicial Interpretação para Televisão (Aloysio Filho pela ACT) Participação em antologia poética «5.50» (Poetas do Guadiana) Escrita de prefácio para obra editada (Os Poetas do Guadiana nos meios de comunicação social) e outra obra inédita Autora convidada do livro de contos «Ruas» de Pedro Oliveira Tavares e João Miguel Pereira Revisão de Livro de Contos inédito de Mouji Soares Curandoria de exposição de fotografia de Eduardo Soares Pinto, Espanha Co-organização da exposição internacional de arte «Minha Fukushima» na Eurocidade do Guadiana, da Peace and Art Society Organização da Exposição «Aline´s Project» em VRSA, da Peace and Art Society Apresentação de Galas Moderação de Debates e Tertúlias Apresentação de Livros Organização de eventos Co-fundadora do Eco&Design Hotel «Monte do Malhão» Co-fundadora da Mostra Internacional de Cinema «FRONTEIRAS» Voluntariado para a área da comunicação em IPSS's

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.