Três dias de luto nacional. Bombeiros de VRSA já seguiram para combater as chamas da tragédia de Pedrógão Grande

0
163
Bombeiros de VRSA já seguiram para ajudar a salvar nesta tragédia

O Conselho de Ministros aprovou um decreto que declara luto nacional durante três dias, entre hoje e terça-feira, pelas vítimas do incêndio que deflagrou no Município de Pedrógão Grande e afetou vários concelhos.

Em comunicado, o Governo adianta que este decreto foi aprovado “fazendo uso da faculdade de deliberação eletrónica prevista nos termos do Regimento do Conselho de Ministros”.

O decreto, lê-se no comunicado, “produz efeitos a partir do dia 18 de junho de 2017 [hoje] e entra imediatamente em vigor”.

Recorde-se que a última atualização do comando de operações deu conta que pelo menos 62 pessoas morreram no incêndio que atinge Pedrógão Grande e outros dois concelhos do distrito de Leiria desde sábado.

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa assegurou que os operacionais no terreno estão a fazer “tudo o que podem para debelar” o incêndio, mas admitiu que a baixa humidade relativa registada é um “fator adverso”.

No último briefing, há minutos (00h25) o comandante de operações lembrou que estão em causa “muitos focos de um grande incêndio” com três distritos afetados. O objetivo é agora confinar este incêndio, mas o que se sabe é que “é algo que vai demorar muito tempo”. Trata-se de “uma operação muito difícil” e “os sobreviventes estão em grande esforço”. A esta hora muitas localidades estão em risco. Trata-se, de acordo com o comando, de “um incêndio muito complexo”.

O final do fogo levará horas a acontecer. A revitalização dos operacionais é uma preocupação muito grande do comando, os meios que vão chegar de Espanha serão decisivos também para essa revitalização.

Bombeiros de VRSA já seguiram para ajudar

A Associação Humanitária de Vila Real de Santo António já enviou a sua ajuda. De acordo com informação oficial “um Grupo de Reforço a Incêndios Florestais (GRIF), do Algarve, foi constituído para reforçar o teatro de operações de Pedrogão Grande”.

Pelas 22h deste Domingo os veículos já se encontravam em transito para se reunirem e em São Bartolomeu de Messines, para formarem o grupo e iniciarem a marcha em direcção ao centro do País. “As tripulações, que vão combater irão reunir-se no mesmo local, e realizam a viagem de autocarro, de forma a garantir o descanso dos operacionais, para garantir que estão em condições físicas e psicológicas para iniciarem os trabalhos de combate ao incêndio”, informou esta corporação. Da parte da Associação Humanitária de VRSA “seguiu um veículo tanque e a respectiva tripulação”.

O Jornal do Baixo Guadiana deixa as condolências a todos os familiares e amigos das vítimas mortais desta tragédia. A todos os operacionais no terreno deixamos uma palavra de coragem e agradecimento.

Recordamos que a solidariedade dos portugueses para ajudar as vítimas deste enorme incêndio tem sido muito grande, através dos diversos canais solidários que foram, entretanto, criados.

 

(DR: Lusa) A tragédia já vitimou mortalmente 62 pessoas
Publicidade
Partilhar
Susana Helena De Sousa
Formação Superior em Jornalismo (Carteira Profissional 9621): Especialização em Imprensa Escrita pelo Centro Nacional de Formação de Jornalistas (CENJOR) Formação media pela Representação da Comissão Europeia em Portugal Experiência em Jornalismo: Rádio (Voz D'Almada, PAL FM, Guadiana FM), Televisão (TVI, AXN, RTP, Canal História) e Imprensa Escrita (Jornal de Setúbal, Semanário O Algarve, Jornal i, Jornal do Baixo Guadiana); Tese de Licenciatura Bi-Etápica: «Serviço Público de Televisão», (publicação com entrevista a Carlos Pinto Coelho) Co-produção, realização e apresentação do programa de Rádio «Se Dúvidas Existem...», do Núcleo de Estudos e Intervenção Psicolõgica de VRSA Co-produção, realização e apresentação do programa «Viver Aqui», do Núcleo de Imigração da Cruz Vermelha Portuguesa de VRSA para o Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural Assistente de Realização para Televisão Produtora para Televisão Escrita para Reportagens Televisivas Escrita de Documentário para TV «O Contrabando no Baixo Guadiana» Escrita do texto filme documental «Um Dia na Santa Casa», de Eduardo Soares Pinto Formação Avançada em Dança Contemporânea (CIRL) Formação Inicial em Teatro (TAS, Teatro O Elefante) Formação Inicial Interpretação para Televisão (Aloysio Filho pela ACT) Participação em antologia poética «5.50» (Poetas do Guadiana) Escrita de prefácio para obra editada (Os Poetas do Guadiana nos meios de comunicação social) e outra obra inédita Autora convidada do livro de contos «Ruas» de Pedro Oliveira Tavares e João Miguel Pereira Revisão de Livro de Contos inédito de Mouji Soares Curandoria de exposição de fotografia de Eduardo Soares Pinto, Espanha Co-organização da exposição internacional de arte «Minha Fukushima» na Eurocidade do Guadiana, da Peace and Art Society Organização da Exposição «Aline´s Project» em VRSA, da Peace and Art Society Apresentação de Galas Moderação de Debates e Tertúlias Apresentação de Livros Organização de eventos Co-fundadora do Eco&Design Hotel «Monte do Malhão» Co-fundadora da Mostra Internacional de Cinema «FRONTEIRAS» Voluntariado para a área da comunicação em IPSS's

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.