Requalificação da Ponte Internacional do Guadiana não vai comprometer épocas turísticas

0
186
Ministro do Planeamento e Infraestruturas de Portugal com ministros espanhóis e alcalde de Ayamonte

Foi apresentada esta manhã em plena Praça da Portagem da A22, em Castro Marim, a obra de requalificação da Ponte Internacional do Guadiana que liga por via terrestre Portugal e Espanha há 26 anos. A idade desta ponte proporciona a que estas obras sejam executadas e que permitam ao longo de muitos anos uma ponte segura e requalificada.

A cerimónia de apresentação desta obra, feita pelo presidente da «Infraestruturas de Portugal» (IP), António Laranjo, foi presidida pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas de Portugal, Pedro Marques, e pelo ministro do Fomento do Governo de Espanha, Íñigo de la Serna. Ambos os ministros garantiram em Castro Marim que as relações entre Portugal e Espanha estão “muito boas” e com diversos projetos estruturantes para os dois países em curso.

Por sua vez, e em relação à requalificação da Pote Internacional do Guadiana, António Laranjo, da IP, garantiu que “durante a execução da empreitada não haverá necessidade de proceder ao corte total do tráfego rodoviário, apenas decorrerão períodos em que estará implementada a supressão alternada de uma via em cada um dos sentidos, pelo que estará sempre livre uma via de circulação em cada sentido”.

Sendo a ponte internacional sobre o rio Guadiana, que liga a localidade algarvia de Castro Marim e a espanhola de Ayamonte, uma das principais entradas em Portugal, fortemente utilizada pelos turistas que visitam o Algarve a Infraestruturas de Portugal garantiu ter ficado previsto no planeamento dos trabalhos que todas as vias estarão sempre livres para a circulação do tráfego nos períodos de maior procura da região do Algarve, e que abrangem o verão de 2017 (entre 15 de julho e 15 de setembro), o próximo Natal e Ano Novo (17 de dezembro de 2017 a 7 a janeiro de 2018), a Páscoa de 2018 (entre 24 de março e 08 abril) e o verão do próximo ano (15 de julho a 15 setembro de 2018).

9,3 milhões de euros assegurados em parceria luso-espanhola

A requalificação da ponte internacional do Guadiana, que liga o Algarve e a região espanhola da Andaluzia, vai custar 9,3 milhões de euros, custeados em partes iguais por Portugal e Espanha, recorrendo a um convénio estabelecido entre Portugal e Espanha, que “define as condições para financiamento, contratação, conservação e acompanhamento” dos trabalhos.

A obra vai contemplar “pavimentação; tratamento dos passeios, guarda-corpos e guardas de segurança; reabilitação do sistema de tirantes e implantação de medidas de segurança para a sua proteção; reparação dos elementos de betão armado; beneficiação e/ou substituição de aparelhos de apoio, juntas e outros elementos de segurança”. Vai ser também feita a “reabilitação dos sistemas de iluminação e sinalização da área fluvial, bem como da iluminação decorativa da ponte”, o “reforço e readequação da sinalização rodoviária e implantação de um sistema de sinalização variável” e a “instalação de novos sistemas de monitorização da ponte”.

Ministro português garantiu em cimeira ibérica impulsionar crescimento económico com “os pés assentes no chão”

Recorde-se que a obra de requalificação da Ponte Internacional do Guadiana esteve em destaque na 29.ª Cimeira Portugal/Espanha que se dedicou este ano à cooperação transfronteiriça. Uma obra que “impulsiona mais crescimento económico nos dois países mas que de acordo com o ministro português são feitas “com os pés assentes no chão”, até devido à situação económica e financeira de ambos os países, prosseguiu, sublinhando a importância dos fundos comunitários neste âmbito.

Obras na EN 125 “a bom ritmo”. Zona da Praia Verde é vista como prioritária

O ministro Pedro Marques aproveitou a ocasião da apresentação da Ponte Internacional do Guadiana esta segunda-feira, 5 de Junho, para falar da requalificação da EN 125, que atravessa o Algarve. Garantiu que até ao final deste mês essa requalificação estará terminada, pedindo “um pouco mais de paciência” aos algarvios e visitantes. E avançou que até ao final do ano de 2017 pretende negociar com a concessionária da obra a mais rápida requalificação da outra parte da obra na EN125. O ministro falou em zonas “prioritárias”, onde incluiu a zona da Praia Verde, no concelho de Castro Marim, para além do atravessamento de Olhão e a zona do Almargem (Tavira).

Publicidade
Partilhar
Susana Helena De Sousa
Formação Superior em Jornalismo (Carteira Profissional 9621): Especialização em Imprensa Escrita pelo Centro Nacional de Formação de Jornalistas (CENJOR) Formação media pela Representação da Comissão Europeia em Portugal Experiência em Jornalismo: Rádio (Voz D'Almada, PAL FM, Guadiana FM), Televisão (TVI, AXN, RTP, Canal História) e Imprensa Escrita (Jornal de Setúbal, Semanário O Algarve, Jornal i, Jornal do Baixo Guadiana); Tese de Licenciatura Bi-Etápica: «Serviço Público de Televisão», (publicação com entrevista a Carlos Pinto Coelho) Co-produção, realização e apresentação do programa de Rádio «Se Dúvidas Existem...», do Núcleo de Estudos e Intervenção Psicolõgica de VRSA Co-produção, realização e apresentação do programa «Viver Aqui», do Núcleo de Imigração da Cruz Vermelha Portuguesa de VRSA para o Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural Assistente de Realização para Televisão Produtora para Televisão Escrita para Reportagens Televisivas Escrita de Documentário para TV «O Contrabando no Baixo Guadiana» Escrita do texto filme documental «Um Dia na Santa Casa», de Eduardo Soares Pinto Formação Avançada em Dança Contemporânea (CIRL) Formação Inicial em Teatro (TAS, Teatro O Elefante) Formação Inicial Interpretação para Televisão (Aloysio Filho pela ACT) Participação em antologia poética «5.50» (Poetas do Guadiana) Escrita de prefácio para obra editada (Os Poetas do Guadiana nos meios de comunicação social) e outra obra inédita Autora convidada do livro de contos «Ruas» de Pedro Oliveira Tavares e João Miguel Pereira Revisão de Livro de Contos inédito de Mouji Soares Curandoria de exposição de fotografia de Eduardo Soares Pinto, Espanha Co-organização da exposição internacional de arte «Minha Fukushima» na Eurocidade do Guadiana, da Peace and Art Society Organização da Exposição «Aline´s Project» em VRSA, da Peace and Art Society Apresentação de Galas Moderação de Debates e Tertúlias Apresentação de Livros Organização de eventos Co-fundadora do Eco&Design Hotel «Monte do Malhão» Co-fundadora da Mostra Internacional de Cinema «FRONTEIRAS» Voluntariado para a área da comunicação em IPSS's

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.