Odiana desenvolve projeto na área do «Turismo Criativo»

0
61

Sendo o Baixo Guadiana um dos territórios mais autênticos do Algarve, combinando uma proximidade geográfica com as regiões do Alentejo e da Andaluzia (Espanha) que lhe atribuiu uma grande diversidade patrimonial – e apesar de se defrontar com inúmeros problemas relacionados com a demografia, nomeadamente, o despovoamento e envelhecimento populacional – é também lugar de potencialidades turísticas no que diz respeito ao aproveitamento de tradições diversas, bem como sua revitalização e até adaptação à contemporaneidade.

Com um turismo de qualidade crescente e um aumento das redes, muitas delas informais, no seu entorno, há uma cada vez maior apetência para proporcionar um turismo de experiências aos visitantes. Até porque, tal como está demonstrado, os turistas estão cada vez mais bem informados sobre os destinos que procuram e o que esperam encontrar são lugares com uma história para contar quer pelo património material bem como pelo imaterial.

Para que o destino seja apetecível há que, de acordo com os especialistas, lançar mãos à criatividade e unir quem ocupa os territórios, exaltando o conhecimento e a criação de novos produtos atrativos turisticamente.

Recorde-se que o Baixo Guadiana tem sido palco de diversas conexões entre artistas e artesãos, empresários e criativos, existindo diversos exemplos de projetos bem sucedidos que assentam numa parceria intensa entre o lugar e as suas gentes. Uma dinâmica crescente tanto no setor privado como no público, desde Alcoutim até Vila Real de Santo António, passando por Castro Marim.

Odiana dá primeiros passos no «Turismo Criativo»

Agora é a vez da Odiana começar a trilhar este caminho do turismo criativo no âmbito do projeto CREATOUR. “Depois dos Idealab regionais, Coimbra torna-se o primeiro fórum nacional onde se apresentam e debatem projetos de turismo criativo.

Assim, no âmbito do projeto CREATOUR a Odiana viajou até ao centro do país para aprender e apresentar os primeiros passos de turismo criativo no Baixo Guadiana com as «Oficinas do Saber Tradicional»”, pode ler-se num comunicado enviado às redações.

A Odiana está empenhada em “revitalizar e promover turisticamente as atividades e saberes tradicionais do Baixo Guadiana”. E no encontro em Coimbra, onde se juntam até ao final desta semana as regiões do Algarve, Alentejo, Centro e  Norte, num total de 20 projetos, estará representado “o que de mais distinto, cultural e artisticamente, se faz em Portugal continental e não só”.

«Oficinas do Saber Tradicional» recuperam os saberes

“O projeto da Odiana,  «Oficinas do Saber Tradicional»  pretende, de forma dinâmica e interativa, revitalizar e promover algumas tradições do Baixo Guadiana, envolvendo várias temáticas e diferentes públicos-alvo. A estratégia está focada na criação de pacotes turísticos com experiências únicas intituladas. Estas oficinas recaem sobre produtos exímios do território como as Salinas Tradicionais , o Pão Caseiro, Cestaria, Doçaria Tradicional, Empreita e Renda de Bilros”, comunica a Odiana.

Os objetivos do projeto passam por “reforçar a identidade/cultura do Baixo Guadiana, dinamizar o interior do território e atrair mais turistas e envolver a comunidade local na cultura identitária do Baixo Guadiana”.

A entidade gerida pelos municípios de Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Santo António “pretende desenvolver uma abordagem integrada e pilotar uma agenda de investigação centrada no turismo criativo em pequenas cidades e áreas rurais. Combina mapeamento cultural e exercícios de benchmarking com a análise de estudos de caso de turismo criativo”

De salientar que dentre um conjunto de 138 candidaturas apenas cinco por cada região foram seleccionadas, onde se inclui a da Odiana.

O CREATOUR, tem uma duração de 36 meses, é coordenado pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra  e é financiado pelo Programa de Atividades Conjuntas (PAC) do Portugal 2020. Saiba mais em: http://www.ces.uc.pt/creatour/

Publicidade
Partilhar
Susana Helena De Sousa
Formação Superior em Jornalismo (Carteira Profissional 9621): Especialização em Imprensa Escrita pelo Centro Nacional de Formação de Jornalistas (CENJOR) Formação media pela Representação da Comissão Europeia em Portugal Experiência em Jornalismo: Rádio (Voz D'Almada, PAL FM, Guadiana FM), Televisão (TVI, AXN, RTP, Canal História) e Imprensa Escrita (Jornal de Setúbal, Semanário O Algarve, Jornal i, Jornal do Baixo Guadiana); Tese de Licenciatura Bi-Etápica: «Serviço Público de Televisão», (publicação com entrevista a Carlos Pinto Coelho) Co-produção, realização e apresentação do programa de Rádio «Se Dúvidas Existem...», do Núcleo de Estudos e Intervenção Psicolõgica de VRSA Co-produção, realização e apresentação do programa «Viver Aqui», do Núcleo de Imigração da Cruz Vermelha Portuguesa de VRSA para o Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural Assistente de Realização para Televisão Produtora para Televisão Escrita para Reportagens Televisivas Escrita de Documentário para TV «O Contrabando no Baixo Guadiana» Escrita do texto filme documental «Um Dia na Santa Casa», de Eduardo Soares Pinto Formação Avançada em Dança Contemporânea (CIRL) Formação Inicial em Teatro (TAS, Teatro O Elefante) Formação Inicial Interpretação para Televisão (Aloysio Filho pela ACT) Participação em antologia poética «5.50» (Poetas do Guadiana) Escrita de prefácio para obra editada (Os Poetas do Guadiana nos meios de comunicação social) e outra obra inédita Autora convidada do livro de contos «Ruas» de Pedro Oliveira Tavares e João Miguel Pereira Revisão de Livro de Contos inédito de Mouji Soares Curandoria de exposição de fotografia de Eduardo Soares Pinto, Espanha Co-organização da exposição internacional de arte «Minha Fukushima» na Eurocidade do Guadiana, da Peace and Art Society Organização da Exposição «Aline´s Project» em VRSA, da Peace and Art Society Apresentação de Galas Moderação de Debates e Tertúlias Apresentação de Livros Organização de eventos Co-fundadora do Eco&Design Hotel «Monte do Malhão» Co-fundadora da Mostra Internacional de Cinema «FRONTEIRAS» Voluntariado para a área da comunicação em IPSS's

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.