Antiga escola primária vai acolher futura extensão de Saúde em Vaqueiros

0
35
Presidente da Câmara Municipal de Alcoutim e Presidente da ARS Algarve assinaram acordo

Tal como o Jornal do Baixo Guadiana avançou está para breve a reabertura da a unidade de saúde na localidade de Vaqueiros, em Alcoutim. Em nota de imprensa enviada às redações esta quinta-feira, “o Município de Alcoutim, representado pelo presidente da Câmara, Osvaldo Gonçalves, e a Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, representado pelo presidente do Conselho Diretivo, Paulo José Morgado, assinaram esta terça-feira, dia 23 de maio, um protocolo de colaboração que visa reabrir e revitalizar a Extensão de Saúde de Vaqueiros”.

O documento tem por objeto regulamentar os termos da colaboração institucional a estabelecer entre as partes em matéria de investimentos a realizar pelo Município de Alcoutim no edifício entendido como adequado à instalação da Extensão de Saúde de Vaqueiros, a antiga Escola Primária, a ceder gratuitamente pela autarquia após conclusão de obras de reconversão. Todas as despesas da obra a executar no edifício, no sentido de o adequar à prestação de cuidados de saúde, serão da inteira responsabilidade do Município, o que implicará um investimento que rondará os 50 mil euros.

Após a conclusão definitiva da obra, a ARS Algarve compromete-se a reabrir a unidade de saúde com cobertura assistencial adequada às necessidades da população local. A unidade irá funcionar preferencialmente dois períodos por semana, em horários e dias a definir.

“A assinatura deste protocolo viabiliza o compromisso que assumi de diligenciar no sentido de reabrir a extensão de Vaqueiros, salvaguardando assim os interesses da população da freguesia no domínio da saúde”, sublinha o presidente da Câmara Municipal, Osvaldo Gonçalves.

O autarca garante que “nunca desistiu e após o encerramento desta unidade, a 12 de outubro de 2013, antes ainda da sua tomada de posse, insistiu em respostas por parte da tutela para o problema gerado em Vaqueiros. O fecho da extensão de saúde implicou que os utentes, maioritariamente idosos, passassem a deslocar-se à unidade mais próxima, que chegou a distar mais de 40 quilómetros”.

Ao fim de mais de três anos “de luta nos gabinetes iremos ter novamente médico em Vaqueiros”, remata Osvaldo Gonçalves.

Publicidade

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.